A Cultura de segurança é uma tarefa permanente:

  • Conhecer os riscos, naturais e tecnológicos, a que o cidadão está sujeito;
  • Conhecer as medidas de auto-protecção a adoptar;
  • Sensibilizar as populações;
  • Minimizar os efeitos dos acidentes graves, catástrofes e calamidades.

As Comunidades Educativas devem estar sensibilizadas para:

  • Conhecer os riscos e venerabilidades;
  • Conhecer as medidas de autoprotecção;
  • Contribuir para a criação de uma cultura de protecção civil e segurança;
  • Transmitir conhecimentos sobre riscos específicos da zona;
  • Conhecer comportamentos correctos face à activação dos planos de emergência;

Os Planos de Emergência para os estabelecimentos de ensino elaborados nas escolas são fundamentais para o desenvolvimento da cultura de segurança nas escolas.

Torna-se determinante:

  • Preparar comportamentos adequados, face a situações de prevenção;
  • Desenvolver uma formação de base de todos os agentes;
  • Prepara comportamentos face à emergência;
  • Desenvolver competências e técnicas que possam responder com eficácia às situações de emergência.